05 agosto 2007

Reiki e Espiritismo

O texto que segue foi retirado do estudo feito pelo Centro Ecumênico de Cultura e Educação para a Paz



O Reiki segundo o Espiritismo

Quanto ao REIKI, sua prática se constitui em um dos mais importantes “fatos espíritas” do século XX, espalhando-se rapidamente do Japão, onde foi intuído por um monge budista chamado Mikao Usui, para ganhar status nos EUA e na Europa, chegando, através da indústria New Age, em meados da década de 1980, no Brasil. Por seu grande avanço no mundo Ocidental, a Organização Mundial da Saúde (OMS) já o reconhece como “terapia complementar”, junto com outros tratamentos (Florais de Bach, Acupuntura, Homeopatia etc.).

E o que é um “fato espírita?” Segundo a denominação de Allan Kardec, são todos os fenômenos causados pela intervenção de inteligências desencarnadas, ou seja, por Espíritos. E, com a exceção de poucos reikianos que ainda afirmam que a “energia cósmica é inteligente” e é ela que faz os tratamentos, é praticamente consenso que sem a participação dos Espíritos, ou seja, de toda uma equipe médica preparada no Astral, nenhuma cura seria obtida através dessa técnica. E, por ser um “fato espírita” praticado no mundo inteiro, não há porque não se pesquisar o tema junto aos Espíritos, sobretudo com aqueles que se manifestam durante sua prática, uma vez que a ciência espírita é realizada através da fenomenologia mediúnica, consultando-se e entrevistando Espíritos de várias ordens, através de reuniões sérias voltadas para a elaboração de estudos filosóficos, morais etc.

E tal consulta aos Espíritos não vai de encontro aos princípios do Espiritismo, uma vez que, Kardec, na conclusão dO Livro dos Espíritos, escreveu o seguinte:

“o Espiritismo não é obra de um homem. Ninguém se pode dizer seu criador, porque é tão velho quanto a criação. Ele se encontra por toda a parte, em todas as religiões e mais ainda na religião católica, e com mais autoridade que em todas as outras, porque nele se encontra o princípio de tudo: os espíritos de todos os graus, seus intercâmbios ocultos, e patentes com os homens...”

Muitos que criticaram as edições anteriores desse livro, afirmando que o REIKI é um “elemento estranho ao Espiritismo”, ou que os Espíritos da “codificação não falaram sobre esse assunto”, talvez devessem ler o capítulo XXVI dO Livro dos Médiuns, denominado “perguntas que se podem dirigir aos Espíritos”.

Nesse capítulo encontramos a seguinte afirmação de Kardec:

“Algumas pessoas pensam que é preferível abster-se de colocar perguntas, e que convém esperar o ensinamento dos Espíritos sem provoca-los; há aí um erro. Os Espíritos dão, sem contradita, instruções espontâneas de alta importância, e que seria errado negligenciar, mas há explicações que se esperaria, freqüentemente, tempo muito longo se não fossem solicitadas. (...) As perguntas, longe de terem o menor inconveniente, são de uma grande utilidade do ponto de vista da instrução, quando se sabe contê-las nos limites desejados”.

Será que Kardec poderia prever que entre outros assuntos, o homem ocidental se preocuparia com a preservação do meio ambiente e, relacionado a esse tema, com o vegetarianismo e com o direito dos animais? Ele poderia prever o surgimento de novas terapias vibracionais como os Florais, o Reiki, a Cromoterapia ou a Musicoterapia? Ou que o homem dito “civilizado” demonstraria um interesse gradativo pelas ancestrais filosofias e práticas corporais do Oriente, tais como o T’ai Chi Chuan, o Yoga, a Meditação, o Do-In, a Acupuntura?

O REIKI explicado pelos Espíritos


"Estudai, comparai, aprofundai; dizemo-vos sem cessar que o conhecimento da verdade tem seu preço. E como quereis chegar à verdade, quando interpretais tudo por vossas idéias estreitas, que tomais por grandes idéias? Mas não está longe o dia em que o ensinamento dos Espíritos será por toda parte uniforme, tanto nos detalhes quanto nas coisas principais. Sua missão é a de destruir o erro, mas isso não pode vir senão sucessivamente."

O Livro dos Médiuns. Cap. XVII

Este capítulo foi organizado a partir das respostas obtidas com a espiritualidade que atua na ONG Círculo de São Francisco, entre os anos de 2002 e 2005. Até onde sabemos, atuam na casa as seguintes correntes espirituais: os indígenas, os pretos-velhos, as crianças, as entidades médicas (muitas são mentores da chamada Associação Médico-Espírita), e três linhas de espíritos orientais (uma do extremo oriente, uma da Índia e outra representando, simbolicamente, os antigos povos Persas). Fomos orientados para procurar organizar as informações abaixo na forma de perguntas e respostas, o que facilita a compreensão do leitor. É o método adotado nos livros de Ramatís e de muitos outros autores espirituais, além do próprio Livro dos Espíritos, escrito por Kardec.

A ordem estabelecida para a apresentação das questões não representa, necessariamente, a ordem em que as perguntas foram feitas à espiritualidade.

Devemos lembrar que tais respostas, obtidas na ONG Círculo de São Francisco, foram também confirmadas pela espiritualidade que atua em outras casas espiritualistas, em várias partes do território brasileiro.

Pergunta 01 – O que é o REIKI?



É mais um nome para o que podemos chamar, genericamente, de fluidoterapia. O REIKI, o passe espírita, a cura prânica, a cromoterapia mental (cromosofia) são formas diferentes de manipular a mesma energia. Apesar das mistificações e da mercantilização que envolvem sua difusão, é um trabalho energético e espiritual importante e, por isso mesmo, acompanhado de perto pela espiritualidade.

Pergunta 02 – Como se processa o envio de energia através do REIKI? Quais as diferenças em relação às outras técnicas apontadas acima?

Através de um comando mental e do desenho de um símbolo gráfico, a bioenergia do terapeuta é encaminhada para o organismo energético de um enfermo, apesar de muitos acreditarem que estão “canalizando a energia cósmica”, sendo apenas um “canal”. Esse é um dos principais erros de interpretação no ensino do REIKI. Sem a bioenergia do encarnado não é possível realizar o tratamento dos pacientes que possuem merecimento para obterem a cura de suas enfermidades através dessa doação energética.

Na cura prânica, por exemplo, não se usa símbolos. Mas o terapeuta mentaliza a energia sendo produzida em um de seus chakras, de acordo com a variação eletromagnética que pretenda enviar. Por sua vez, na Cromoterapia Mental, o praticante deve se concentrar e mentalizar a cor da energia que ele pretende enviar ao enfermo. Porém, não importa a técnica adotada, o importante é se manter concentrado e com o pensamento elevado durante o processo de doação de energia, pois a cura, se for permitida, será realizada por Deus.

Pergunta 03 – Até hoje, de todas essas técnicas bionergéticas, a única que afirma que o terapeuta pode fumar, beber, enviar energia vendo TV etc., é o REIKI, afirmando seus divulgadores que a energia do terapeuta não interfere no processo, isso é verdade?

Como dissemos, o erro está em divulgar que o reikiano é apenas um “canal”. Em outras palavras, em afirmar que não é a energia do terapeuta disponibilizada no tratamento. Daí a ilusão de que se pode fuma, abusar do álcool etc., sem comprometer a saúde daquele que procura pelo auxilio. Na verdade, cada um recebe aquilo que merece. Deus é quem encaminha os pacientes certos para os atendentes certos. Aquele que merece ser curado será levado para aquele atendente que possui a energia necessária para aquela cura; aquele que precisa, como prova, ser intoxicado com energia deletéria será levado ao atendente que será o instrumento daquela intoxicação.

Pergunta 04 – Os adeptos do REIKI afirmam que essa técnica é a única que não provoca cansaço no terapeuta, mas já constatamos vários reikianos e mestres de REIKI esgotados após a sessão ou iniciação de outros reikianos. Por que acontece isso?

Um outro erro que existe na difusão do REIKI é afirmar que o terapeuta não precisa se concentrar. Por isso, muitos enquanto aplicam o REIKI conversam sobre o jogo de futebol que aconteceu no final de semana, sobre o galã da novela etc. Quem não se concentra, não doa energia. E, obviamente, não se cansa.

Uma pessoa concentrada por vinte minutos emite uma quantidade similar e uma qualidade fluídica superior a de uma pessoa que fica por duas horas “enviando” energia sem se concentrar no que está fazendo, assistindo a TV ou jogando conversa fora com o paciente.

Pergunta 05 – Então basta se concentrar para doar uma energia de melhor qualidade?

Em termos. Além da concentração, é necessário buscar se aprimorar mental e moralmente, sobretudo através de sua própria reforma íntima. Aumentando seu padrão vibratório através da mudança de atitudes, amando incondicionalmente, abandonando pensamentos e sentimentos negativos. Quanto mais pureza de intenção, melhor a qualidade vibratória da energia que irá doar ao enfermo. Voltamos a ressaltar que a energia doada no atendimento com o REIKI não é a energia cósmica, mas uma energia derivada dela: a energia vital ou “energia zôo” que só existe no encarnado. Portanto, para que seja uma energia de qualidade é preciso tomar certos cuidados que não é demais repetir: mudar nossos padrões de pensamento, atitudes e sentimentos; vencer os vícios como o fumo e o álcool e, gradativamente, substituir a alimentação carnívora pela vegetariana, além de abandonar práticas promíscuas e manter uma vida sexual regrada.

Pergunta 06 – É correto ver no REIKI uma profissão?

O REIKI pode ser considerado um caminho seguro ou uma etapa inicial para todos que desejam se aprimorar espiritualmente, nosso verdadeiro objetivo aqui na Terra, utilizando-o para ajudar o próximo desinteressadamente. Não podemos dizer que seja errado encará-lo como profissão, mas, aqueles que assim agem, perdem a oportunidade de saldar seus compromissos do passado, recebendo hoje o que receberiam no mundo espiritual.

Pergunta 07 – Qual é a origem dos símbolos do REIKI?

O REIKI, como tantas outras práticas orientais, utiliza símbolos como catalisadores. Eles servem para facilitar e orientar a emissão de pensamento e, portanto, de energia. Os símbolos são como os objetos ritualísticos ou os pontos riscados utilizados em outras práticas espiritualistas. Porém, para que um tratamento com REIKI seja eficiente e sem contra-indicações, exige-se do praticante 10 % de conhecimento (símbolos e posições) e 90% de Amor e Vontade de servir. Não há problema em usar símbolos, mas o importante é colocar em prática os ensinamentos morais que acompanham cada um dos símbolos do REIKI.

Na Antigüidade oriental, os livros eram escritos em folhas de palma. Os antigos yogues e outros mestres orientais utilizavam, então, um recurso magnético para transmitir os seus ensinamentos. Daí o surgimento dos símbolos ou yantras, em sânscrito. Estes, juntamente com alguns rituais, ajudavam a fomentar a devoção e a infundir a sabedoria espiritual nos discípulos.

Estes desenhos eram simples instrumentos para que os discípulos tivessem condições de recordar e recapitular toda a sabedoria espiritual apreendida. Em suma, eles funcionavam como notas de aula.

Assim, cada um dos símbolos do REIKI está relacionado a um aprendizado espiritual que se sustenta sobre um tripé: Amor, Pensamento e Ação. Cada um dos símbolos nos apresenta um ensinamento moral que, ao ser praticado, expande o respectivo chakra ao qual está associado.

Pergunta 08 – Então o símbolo faz parte de um ritual desnecessário?

Qualquer ritual, independente dos objetos utilizados ou formas, é sempre acompanhado pela ação mental, seja através de preces ou de mentalizações do praticante, pois é ela que aglutinará o prâna, a energia necessária para que se alcance o objetivo desejado. Não estamos criticando o uso do símbolo, apenas esclarecendo que é o poder mental e não o desenho que manipulará a energia do praticante. Mas é preciso ter em mente que não é preciso saber os símbolos ou ser “sintonizado” por um mestre para você enviar bons fluidos, basta ser uma pessoa de puros pensamentos e desejar beneficiar, desinteressadamente, o próximo. A vontade é o que produz a emissão de fluidos e não os símbolos. Estes favorecem a imaginação do terapeuta/magnetizador, aumentando sua crença e capacidade de concentração. Não podemos nos esquecer que o dínamo ou o manipulador de toda energia curativa é a nossa mente.

Pergunta 09 – E como a mente ou o pensamento faz a energia se movimentar?

Como salientamos, o veículo necessário para a manipulação energética é o pensamento. Para falar sobre este assunto precisamos, mesmo que rudimentarmente, falar um pouco sobre o Perispírito, também conhecido como Corpo Astral pelos teosofistas. Este corpo energético é o responsável pela expressão dos desejos e da consciência (ego).

Através do Corpo Astral é possível expressar nossas paixões, sentimentos, desejos e emoções. Ele serve de intermediário entre o Corpo Mental (ou apenas mente) e o Corpo Físico. Em suma, trata-se de um veículo de consciência e de ação responsável pela transmissão de vibrações, tanto do plano físico para o mental ou vice-versa. Em outras palavras, como o Corpo Físico se limita a colher no mundo exterior as vibrações daí provenientes, estas, ao chegar ao Corpo Astral, são transformadas em sentimentos como amor, ódio, prazer, dor, alegria etc.

E nossos sentimentos imprimem sobre a matéria astral determinadas cores, variando conforme a intensidade do sentimento. Daí o fato da Cromoterapia ser uma técnica importante e que deveria ser conhecida por todos os interessados em cura. E a cor, a forma, a nitidez e a duração do fluxo energético são determinadas pela qualidade do pensamento e do sentimento amoroso manifestos na intenção e na vontade de ajudar o próximo.

Porém, devemos sempre ressaltar que o pensamento dinâmico pode criar energia positiva ou negativa. O que vocês chamam de “macumba” é o uso dos pensamentos, motivado por sentimentos negativos, para prejudicar o outro. Por isso, ressaltamos que não basta traçar corretamente o símbolo se o praticante passa toda a sessão emitindo pensamentos negativos. Além disso, pela Lei do Carma, toda e qualquer emissão de pensamento, quer positivo ou negativo, terá um efeito sobre aquele que o manifestou.
Pergunta 10 - A energia emitida durante o REIKI é a mesma energia estudada e classificada como “força ódica”, por Reinchenbach, ou “energia bioplásmica” ou “psicotrônica”, segundo vários cientistas da antiga União Soviética e da Tchescolovaquia?

Sim. E, desde a Antigüidade, sabe-se que essa energia pode ser transferida de indivíduo para indivíduo, pela imposição das mãos ou a distância, através da vontade, da oração sincera e pura ou do pensamento elevado. Através da vontade sincera é possível emitir uma ou outra qualidade de prâna, de acordo com a finalidade a que nos propomos. Por ser a mesma energia, podemos dizer que uma pessoa que não saiba os símbolos ou não foi “sintonizada” por um “mestre” pode ser capaz de enviar fluidos balsâmicos para um enfermo se for uma pessoa de puros pensamentos e desejar beneficiar, desinteressadamente, o próximo, sem precisar pagar por isso. Como é a vontade e o pensamento que produzem a emissão de fluidos e não os símbolos, ser um reikiano, com certificados ou linhagens, não garante a qualidade das vibrações emitidas.

O simples ato mecânico de traçar um determinado símbolo não é suficiente se faltar a vontade e o desejo de enviar bons fluidos para algum enfermo. Por mais redundante que possa parecer, o papel do símbolo está em sua dimensão simbólica, ou seja, em representar um ensinamento de cunho moral capaz de elevar o padrão vibratório de cada praticante. Esse talvez seja ensinamento mais importante desse livro, esquecido ou ignorado por muitos “mestres” de REIKI.

Pergunta 11 - Muitos “mestres” de REIKI afirmam que seus pacientes estão tendo uma “crise de cura” quando passam mal, vomitam, ficam com fortes dores de cabeça etc. após a sessão ou iniciação. Esse fato não estaria ligado à qualidade da energia enviada ao paciente?

Exatamente. Os que acreditam que basta traçar os símbolos, impor as mãos e emitir ondas mentais negativas, concentrando-se apenas no dinheiro que irão receber do consulente no final, infelizmente, terão que ajustar contas com suas próprias consciências.


13 comentários:

Adriana disse...

Oi! Estou aqui para agradecer a visita da Laísa ao meu blog (Espírita na Net)

Adorei o blog do GEAL, já li quase tudo, sabia? Sempre procuro divulgar em meu blog os blogs espíritas que encontro e o do GEAL é muito bom, eu adoro André Luiz, também participei de um grupo de estudos das obras dele!

Laís, pelo que percebo, não tem um espírita que não goste da Viagem, não é? Vou dar uma olhada no link que vc enviou para mim, obrigada!

Ahh, adorei este post, através dele entrei no link indicado e achei muitas coisas interessantes disponiblizadas pelo Círculo de São Francisco, não só sobre o Reiki na visão espírita, mas sobre Apometria também. Daí, pude organizar alguns textos que logo colocarei nos meus blogs (além do Espírita na Net também tenho o Magnetismo, se vcs se interessarem, por favor, visitem e não deixem de dar suas opiniões!)

Beijos e bom final de semana! =)

Adriana

http://espiritananet.blogspot.com/
http://magnetizador.blogspot.com/

ASSO ASSOCIACIONISMO NACIONAL DE AJUDA disse...

Prezados Irmãos
necessito saber da existência de algum Centro Espírita que aplicam Reiki gratuitamente. Desejo trabalhar por caridade.
Fiquem com Deus.

Djaniro
jusdja@hotmail.com
Fone 11-34819889 - 87641669
São Paulo

Jorge Purgly disse...

Olá
Desejo um Feliz e Próspero ano de 2010!
Um abraço,
Jorge
Veja os meus blogs abordando os seguintes aspectos:
Comunidade
http://purgly.blospot.com
Social
http://xeesm.com/JorgePurgly
Ambiente
http://mastersuno.blogspot.com
Renda
http://konektigi.blogspot.com
Saúde
http://drbachflower.blogspot.com
Corpo
http://biometrio.blogspot.com

Al Rama disse...

Discordo quase na totalidade sobre o que foi dito sobre o Reiki e o espiritismo.

Creio que a doutrina espírita necessita de alargar os seus horizontes e reflectir sobre determinados princípios, verificando se os meus estão ajustados à realidade espiritual e humana.

Seu professor de várias escolas de Reiki e nunca necessitei de invocar a presença de quaisquer espíritos desencarnados para me auxiliarem no meu trabalho. Aliás, o nosso livre-arbítrio é e tem que ser necessariamente respeitado.

Mas apesar de tudo isto, ocorreram curas e algumas muito profundas e importantes, sem eu nunca ceder de mim o que quer que seja, nem a minha própria energia vital.

Acho que o espiritismo tem um contributo a dar, mas, pelo amor de Deus, actualizem a forma de interpretação à realidade humana.

Nós não somos instrumentos de espíritos, nós somos o Espírito Divino manifesto na Terra. Porque precisaríamos de incorporar em nós outro espírito que não o nosso próprio?

Se EU SOU a manifestação da Luz, do Amor e da Vontade de Deus, que diferença há em mim de outro ser, mesmo que desencarnado?

O Reiki é o Poder, a Luz e o Amor Divino ao alcance de qualquer humano, sem a necessidade de qualquer prática ou intervenção espírita.

Namasté,

Al Rama Lahan

Aloha Alokakari.: disse...

Os PRATICANTES de REIKI desconhecem na grande maioria das vezes de
como utilizar esta ENERGIA de uma maneira MELHOR.
A casos que, quando o praticante está auto-aplicando o REIKI em um recebedor
podem sentir um leve mal estar durante a aplicação.
Mas, o que tem realmente acontecido é que os "praticantes" não estão PREPARADOS
devidamente pois, não possuem o COMPROMETIMENTO com a ESSÊNCIA divina,
pensam somente em se ENRIQUECEREM-SE, estes SENTIMENTOS interferem
profundamente na aplicação.
Outro exemplo claro é: "A DOR DE CABEÇA", está indicando inicialmente que os
RECEBEDORES estão sendo SUGADOS energáticamente, ou VAMPIRIZADOS
seja por quem aplica, ou porque o AMBIENTE não foi devidamente LIMPO !!!

Espero ter tirado algumas dúvidas referente ao REIKI, em minhas vivências
tenho acompanhado a mais de 20 anos, por diversos praticantes em todo o
nosso País, por isso, preferi responder da maneira melhor todas as perguntas.
Acredito que todas as ENERGIAS façam parte da mesma Essência Divina de Deus
na Terra.
Como não há uma Escola ou uma Associação séria em nosso País, onde visa
TRAZER BENEFÍCIOS plausíveis a TODOS, sem o INTERESSE em se VIVEREM
desta ESSÊNCIA materialmente. As vezes necessitamos melhor discernirmos
todo o CONHECIMENTO divino com mais AMOR. Sem usar-mos as prerrogativas
que muitos vem USANDO esses ANOS todos. E acabam denigrindo a VERDAEIRA
ESSÊNCIA do REIKI...
Desejo a todos uma excelente semana irradiada de muita Paz, Luz e Amor !!!
Aloha Alokakari.:

Aloha Alokakari.: disse...

Oláaa...
Boa tarde a todos, como vão !!!
Gostaria de ter a oportunidade
de expressar na íntegra meus
pensamentos refente ao tópico
Reiki e Espitismo. Acho de certa
maneira que todos esses nomes
joje conhecidos pertençam a
mesma Essência Cósmica. Mas
os Reikianos do Ocidente usam
mal a interpretação quanto aos
verdaeiros ensinamentos deixados
por Mikao Usui. Espero ter a oportunidade de me expressar, edemonstrar de como os REIKIANOS usam a palavra TERAPEUTAS errado!
O certo seria PRATICANTES !!!
Desejo a todos uma excelente
Semana Irradiada de muita
Paz, Luz e Amor !!!
Aloha Alokakari.:

Laísa disse...

Oi Al Rama,

Você fez questionamentos que dariam horas de debate...rs.

Realmente existem temas muito difíceis de se chegar a uma verdade absoluta, principalmente por ainda sermos seres em infância evolutiva e longe de sabermos e entendermos a nossa "realidade espiritual humana"...

Também sou Reikiana e também nunca solicitei a presença de nenhum espírito para aplicar Reiki em alguém, mas trago em meu coração a certeza de que os bons espíritos, estejam eles ENCARNADOS OU DESENCARNADOS, sempre estão a nos ajudar.
Não creio que um espírito, neste caso desencarnado, ao ver uma pessoa aplicando Reiki e podendo contribuir com sua energia para o bem daquela pessoa simplesmente ficasse parado olhando, sabendo que poderia utilizar aquele canal (o Reikiano) para levar bons fluidos (intuição, energia de paz, harmonia, o que for) ao paciente.

Quanto a não ceder nada de nossa energia vital ao aplicar Reiki, pessoalmente não acredito. Guardada as devidas proporções se eu faço um bolo, minha energia está ali, mesmo sem que eu tenha pensado "_Vou colocar minha energia vital aqui".

Quanto a necessidade de incorporar um espírito que não o nosso próprio, que tal para simplesmente ajudar! Seja a nós mesmos, com as lições que este espírito desencarnado pode nos trazer, seja ao próprio espírito que está se comunicando, seja a um terceiro. Não somos instrumento dos espíritos, somos instrumentos de Deus.

A energia está sim disponível para TODOS, ninguém precisa ser "iniciado" para colocar a mão sobre o machucado de uma criança por exemplo, e desejar que ali vá os seus melhres fluidos para que ela melhore.

O meu espírito pode curar, o seu pode, o de todo mundo pode. O Don da cura é de todos!

O Reiki tem seus princípios, o Espíritismo tem os seus, diversas outras filosofias também, TODOS SÃO CAMINHOS.
Vamos caminhando! No final da estrada teremos aprendido as mesmas lições, mesmo que as cartilhas sejam diferentes.

Abraço fraterno!

Patisan disse...

Que pena que alguns divulgadores da doutrina espírita ainda são muito limitados e sendo assim, não aproveitam ao máximo os ensinamentos da doutrina...
Eu sou reikiana e acho que seria um contracenso fazer todos os cursos que eu fiz , além das práticas em núcleo de reiki para que espiritos tivessem que estar ao meu lado para que o reiki fizesse efeito...
Enfim, o auxílio dos espiritos pode acontecer mas de longe o é necessário.
Ponto para os reikianos que estudam e entendem o espiritimos, ponto negativo para os espiritas que ainda estão tão bitolados na doutrina que não enxergam um palmo além do nariz e pouco tem vontade de estudar assuntos fora da doutrina

Laísa disse...

Oi Patisan,
Só tentando esclarecer alguma dúvida (muito humildemente): Os espíritos não teem que estar ao seu lado para que a energia universal atue...

Lamento sua opinião sobre os Espíritas, que são pessoas, assim como os Reikianos, buscando crescimento e entendimento. Somos todos espíritos, uns encarnados, outros desencarnados... Pra que separar em lado A ou B? Tem gente que é AB... e até C!

Acho que devemos ter cuidados com os julgamentos e generalizações.

Vamos divergir com AMOROSIDADE!
PAZ E LUZ!

Patisan disse...

Continuo acreditando que existem bons espíritas mas que também existem espíritas m,uito mal informados , preconceituosos e bitolados sim.
E tenho dito

Al Rama disse...

Após ler os comentários da Aloha e da Laisa, lamento informá-las que estão muito mal informadas quanto à verdadeira prática de Reiki.

Não vale a pensa alimentar mais a discussão deste tópico.

Muitas bênçãos a todos.

Al Rama Lahan

Anônimo disse...

Olá, amigos do reiki, então algumas perguntas, as respostas se encaixam, mas entre elas a pergunta 3, é uma mentira sem fim....acho eu q a colega tinha que ter respeito, sim respeito........obrigado.

GEAL - Grupo de Estudos André Luiz disse...

PAZ E LUZ!!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails